© 2019 Desenvolvido por Assessoria de Comunicação do ADURN-Sindicato e Assessoria de Comunicação do PROIFES-Federação

Inaugurado em 2002, é um espaço dedicado à arte contemporânea brasileira. Possui várias coleções de arte moderna, contemporânea e fotografia de artistas locais e nacionais, com destaque para o circuito expositivo de fotografias Panorama 80/90. O prédio, construído no século XVIII, foi residência do senhor de engenho Domingos da Costa Bacelar, e posteriormente foi adaptado pelo arquiteto Antonio Landi, para ser Hospital Real Militar. Permaneceu nas mãos do Exército Brasileiro até 2000, ano em que se iniciou a restauração e sua adaptação para uso museológico.
 

Endereço: Museu de Arte Contemporânea Espaço Cultural Casa das Onze Janelas Frei Caetano Brandão, s/n – Cidade Velha

Horário de visitação: de terça a sexta-feira, das 10h às 17h. Sábados, domingos e feriados, das 9h às 13h.

Inaugurada em 13 de maio de 2000, a Estação das Docas é um dos espaços que mais refletem a região amazônica. Referência nacional, o complexo turístico e cultural congrega gastronomia, cultura, moda e eventos nos 500 metros de orla fluvial do antigo porto de Belém. São 32 mil metros quadrados divididos em três armazéns e um terminal de passageiros.

Endereço: Av Boulevard Castilho s/n Bairro Campina Belém-PA

Horário de visitação: Orla: segunda e terça, das 10h às 0h; quarta, das 10 às 1h; quinta, sexta e sábado, das 10h às 2h e domingo das 9h às 0h.

Vista do alto não há dúvida. Belém é uma metrópole emoldurada pela floresta. Do chão, em meio à modernidade dos prédios e aridez dos asfaltos, a certeza não é tanta. Ao menos que você esteja no Mangal das Garças, que representa um pedaço de toda a riqueza amazônica em plena cidade, um oásis para os que valorizam a natureza.

O Parque Naturalístico Mangal das Garças foi criado pelo Governo do Pará em 2005 e é o resultado da revitalização de uma área de cerca de 40.000 metros quadrados às margens do Rio Guamá, nas franjas do centro histórico de Belém.

Endereço: Pass Carneiro Rocha s/n°, Cidade Velha, Belém - PA

Horário de visitação: Terça a domingo, das 9h às 18h

O Theatro da Paz foi fundado em 15 de fevereiro de 1878, durante o período áureo do Ciclo da Borracha, quando ocorreu um grande crescimento econômico na região amazônica.

Foi a primeira casa de espetáculos construída na Amazônia e tem características grandiosas: 1.100 lugares, acústica perfeita, lustres de cristal, piso em mosaico de madeiras nobres, afrescos nas paredes e teto, dezenas de obras de arte, gradis e outros elementos decorativos revestidos com folhas de ouro.

Endereço: Rua da Paz S/N - Centro - Belém-PA

Horário de visitação: Terça a sexta, das 9h às 18h; sábado, das 9h às 12h, domingo, das 9h às 11h
 

Patrimônio Histórico do Estado do Pará, erguido em 1749 por frades capuchos de Nossa Senhora da Piedade para o funcionamento do convento de São José. Ao longo de sua trajetória histórica e memória, exerceu diferentes funções, tais como: olaria, quartel, depósito de pólvora, hospital, cadeia pública e presídio, sendo por mais de 100 anos utilizado como local onde se cumpria pena privativa de liberdade pelos que cometeram crimes fossem eles políticos ou comuns.

Com mais de dois séculos de existência a partir de um projeto de restauração e arquitetura de autoria do arquiteto Paulo Chaves, o antigo prédio São José passou a denominar-se Espaço São José Liberto inaugurado como “território criativo” no dia 11 de outubro de 2002 com a missão de possibilitar o funcionamento de um lugar intersetorial de criatividade e liberdade, onde o desenvolvimento econômico tem como elemento propulsor a cultura, o turismo e o design, visando a verticalização do setor mineral de gemas e joias, a promoção comercial e turística do artesanato local produzidos nas microrregiões do estado do Pará, incrementando a indústria da moda além da educação patrimonial.

Endereço: Praça Amazonas, s/n – Jurunas, Belém – PA

Horário de visitação: Terça a sábado, das 9h às 18h. Domingos, das 10h às 16h.

Fundada em 1616, a cidade de Belém tem no Forte do Presépio a sua primeira construção. Após os vários usos militares da fortificação e das modificações arquitetônicas que sofreu, o Forte foi revitalizado para uso museológico em 2002. Os circuitos expositivos são: o “Sítio Histórico da Fundação de Belém”, composto pela própria edificação com seus vestígios arquitetônicos e artilharia militar; e o “Museu do Encontro”, que versa sobre o processo de colonização portuguesa na Amazônia em três momentos – pré-contato, contato e resultado do contato. O acervo inclui artefatos líticos e cerâmicos pré-históricos, além da cultura material proveniente das escavações no próprio sítio histórico e seu entorno, bem como artefatos e iconografias de grupos indígenas contemporâneos.

Endereço: Frei Caetano Brandão, s/n – Cidade Velha - Belém - PA

Horário de visitação: Terça a sexta-feira, das 10h às 17h. Sábados, domingos e feriados, das 9h às 13h

Em seis de dezembro de 1997, parte do Centro Histórico de São Luís, capital do Estado do Maranhão, foi incluída pela Convenção do Patrimônio Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura(UNESCO) na Lista do Patrimônio Mundial. Dois elementos justificaram a inclusão de São Luís na categoria de Patrimônio Mundial: seu desenho urbano ainda original (no Centro Histórico) e seu conjunto de arquitetura civil influenciado pelo projeto pombalino da reconstrução de Lisboa, adequados a três dos pontos básicos definidos pela UNESCO.

Entre os conjuntos urbanos brasileiros reconhecidos pela UNESCO, São Luís é o único cuja inscrição na Lista do Patrimônio Mundial está baseada em três critérios diferentes. Os critérios citados incluem-se na Convenção do Patrimônio Mundial são: Testemunho excepcional de tradição cultural; exemplo destacado de conjunto arquitetônico e paisagem urbana que ilustra um momento significativo da história da humanidade e exemplo importante de um assentamento humano tradicional que é também representativo de uma cultura e de uma época.

O perímetro reconhecido pela UNESCO é maior que a área de tombamento federal e está incluída na área sob a tutela do governo estadual e municipal, sendo que nele se encontram os principais equipamentos para visitação turística, a exemplo de museus, centros culturais, igrejas, praças, mercados e lojas de produtos locais e artesanais. Vale muito à pena tirar todo o dia para caminhar pelas ruas da cidade antiga e visitar becos e vielas do início de fundação da cidade.